Bicho de Lenha

 
 
Adestramento
  Por um cão “politicamente correto”.

Muita gente não aceita essa verdade, mas só vamos contribuir mesmo para melhorar a vida dos nossos amigos de focinho quando entendermos de uma vez por todas que CACHORRO NÃO É GENTE! Ou seja: um cão vê o nosso mundo com os olhos, o nariz, os sentimentos e os instintos de um cão! Para conhecê-los, portanto, é preciso entrar no mundo deles. E não o contrário.

É aí que surgem as novas técnicas de adestramento, que nos últimos anos trocaram algo próximo da tortura por métodos de aprendizado chamados motivacionais. Desde então, um novo caminho passou a ser seguido por um grande número de treinadores na busca do entendimento mais profundo da relação homem-cão. A palavra mágica: Reforço Positivo!

Há muita teoria por trás disso, mas usemos as palavras da especialista Karen Pryor para definir o que é “reforço”: “Um reforço é qualquer coisa que, ocorrendo em conjunção com um ato, tende a aumentar a probabilidade de que esse ato ocorra novamente”. Para simplificar: se o seu cão senta na sua frente e você imediatamente lhe dá como recompensa um pedaço de salsicha, é muito provável que ele associe rapidamente o ato de sentar com o “prêmio” que lhe foi dado. E, como ele de bobo não tem nada, pode-se esperar que ele repita o “senta” para ser novamente recompensado. E daí por diante... E se ele não sentar? Não ganha salsicha, o que seria uma punição!

Este é, resumidamente, o segredo de um bom treino de cães. Em muitos casos, o reforço positivo é utilizado dentro de um sistema de treinamento chamado “Clicker”, que nada mais é do que o uso de um “som” para “marcar o comportamento desejado” no momento em que ele ocorre, antes de se dar a “recompensa”. Esse som é produzido, normalmente, por um “brinquedinho” de plástico chamado ele próprio de “clicker” e que solta um estalido (“click”) quando pressionado. Depois de devidamente ensinado, o cão aprende que toda vez que ouvir um “click” é porque fez a coisa certa, e que por isso mesmo a recompensa (comida, carinho ou uma palavra de incentivo) já está chegando.

As correções somente começam a ser feitas depois que o cão sabe o que tem de fazer. Ou seja, ele é ensinado no método motivacional e somente depois de conhecer os comandos é que passamos a exigir que ele faça o que queremos que ele faça.

É o mesmo sistema usado para ensinar golfinhos e baleias a fazer o show visto em vários cantos do mundo. E foi essa técnica que a já citada Karen Pryor, uma bióloga especializada em comportamento animal, trouxe para o mundo canino, para o bem de todos nós.

No Bicho-de-Lenha, esse também é o método utilizado para treinar o seu cão. Nossa equipe de adestramento está capacitada a ensinar os comandos básicos e a resolver problemas comportamentais que estejam prejudicando a convivência saudável entre você e seu melhor amigo. Consulte-nos para saber qual o programa de treinamento mais adequado ao seu caso.

 

< Voltar 

 

 

Política de Privacidade

 
site desenvolvido pela Produtora Jundweb